Olá!

Já estava sentindo falta de resenhar algo do meu ídolo máximo Isabel Allende. Há tempos que eu queria ler A Ilha Sob o Mar, a capa é linda e a premissa é um tanto original. Quando me cansei de procurar, finalmente o encontrei. E é uma pena que eu não pude ter lido antes, por causa do TCC... Mas, agora sim, posso dividir com vocês minhas opiniões sobre essa linda história.
SKOOB - A Ilha Sob o Mar se passa no século XVIII e começa com o francês Toulouse Valmorain chegando na ilha de Saint Domingue (atual Haiti) para cuidar das propriedades de seu pai, que estava muito doente. Toulouse ficaria por pouco tempo, porém, com a morte do pai, ele acaba ficando em definitivo, justamente para cuidar das plantações de cana de açúcar do pai. Nesse meio tempo, ele conheceu a jovem espanhola Eugenia Garcia del Solar, com quem viria a se casar. E também a cortesã Violette Boisier, uma mulher considerada "de luxo", mas que acabaria criando uma amizade com o jovem.

Violette cuidaria dos preparativos da mudança de Eugenia para a casa do Valmorain, enquanto ele ia buscar sua prometida em Cuba, onde morava os Garcia del Solar. Para ajudar nas tarefas domésticas, a cortesã compra a escrava Zarité "Teté", de apenas 10 anos, que também cuidaria de Eugenia, que, com o tempo, teria suas doenças mentais agravadas (ela era doente, mas não sabia) pelos revoltosos haitianos. Lembrando que a escravidão no Haiti, diferente do que aconteceu no Brasil, teve muitas rebeliões (quase diárias, arrisco dizer) entre escravos e brancos. A escravidão no país durou 100 anos.

Só que, antes de Eugenia enlouquecer de vez, ela dá a luz ao pequeno Maurice. Enquanto isso, Valmorain faz de Teté sua escrava sexual. A escrava engravida e o senhor some com a criança. O tempo passou, Teté cresceu e teve outro filho de Toulouse, mas dessa vez, a escrava ficou com a criança - uma menina, que recebeu o nome de Rosette, em homenagem a Tante (tia, em francês) Rose, escrava e curandeira da região, conhecida por curar de brancos a negros com seus remédios poderosos.

Em paralelo à história de Valmorain e Teté, conta-se também a história do próprio território de Saint Domingue - era propriedade da França, Espanha ou Inglaterra? Nesse meio tempo, Valmorain e a família, por causa das perseguições, vão para Nova Orleans, nos Estados Unidos, onde Teté, depois de muito pelejar, finalmente consegue sua liberdade.
Tentei reproduzir aqui a imagem do acervo de Isabel, que aparece no cabeçalho deste blog. Um dia eu consigo.
Por que Isabel Allende é meu ídolo? Porque ela consegue mostrar várias histórias e, ainda assim, contar uma história só. Cada personagem que aparece na história, terá sua importância na trama geral. Paralelamente, ela vai contar a real história do Haiti, com personagens como Napoleão e Toussaint Louverture e também como Nova Orleans passa das mãos francesas para as americanas. Além de, claro, contar como os escravos não tinham vida fácil nem como escravos muito menos como libertos.

Allende também explica, através de sua narrativa sucinta e de seus personagens que, mesmo fictícios, representam histórias reais, como a colônia de Saint Domingue passou de mais rica do mundo (por causa da cana de açúcar) a terra devastada, num intervalo de 100 anos - e está assim até hoje. Spoiler: as rebeliões foram um fator crucial para a ascensão e queda da colônia.

As 470 páginas não assustam, pelo contrário, a história flui tão bem que você se sente como um espectador (eu ficava com o coração na mão toda vez que a Teté sofria alguma coisa), você consegue ver claramente tudo o que acontece na trama. O livro fala também das religiões africanas (e como é possível acreditar nos deuses e no Deus católico também) e como Isabel deve ter estudado bastante para tal. O livro em si é uma grande aula de História - você pode rever alguma informação e/ou descobrir novos fatos históricos.

Sentia falta de ler algo dela e A Ilha Sob o Mar foi uma leitura muito gratificante. Ah, e a respeito do título, a autora desvenda a tal ilha logo de cara - e a revelação é muito linda.



20 Comentários

  1. Nunca li nada da Allende. Na verdade, até hoje meu contato com o trabalho dela se resume a ter assistido uma adaptação de A Casa dos Espíritos. Mas acho que esse livro seria um bom começo. Gosto de histórias de que conseguem pinçar um momento histórico e mostrar como era vida das pessoas. Dica anotada :D

    ResponderExcluir
  2. Olá Kamila,
    Ainda não li nada dessa autora, mas tenho O Jogo de Ripper em casa e morro de vontade de ler.
    Fiquei contente por conhecer esse livro e suas impressões e, mais ainda, por a história ser tão palpável. É muito difícil encontrarmos uma história que sentimos como se pudéssemos tocar.
    Espero ler esse livro em breve, pois achei a premissa fascinante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Sou muito fã da Isabel. Teve uma época em que praticamente só lia ela. Depoi abandonei um pouco. Esse livro ainda não li, mas com certeza está na minha lista!

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Oie! Tudo bem?

    Não conhecia a obra e muito menos a autora, mas curti bastante a sua indicação, não faz meu estilo de leitura, mas como fiquei curiosa e amei essa capa com certeza vou procurar para realizar a leitura! Espero gostar como você!

    Bjss

    ResponderExcluir
  5. Faz tempo que não leio nada da Isabel Allende e olha que A Casa dos Espíritos deixou uma excelente impressão em mim. Eu tenho A Ilha sob o Mar, mas na época estava às voltas com a novela do Mestrado e não li até hoje. Obrigada por me fazer lembrar de recuperá-lo para entrar na lista das próximas leituras. Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Oii, tudo bem?
    Não conhecia a autora nem a obra, mas adorei a capa. Não imaginava que a história seria incrível desse jeito, parece ser emocionante. O fato de Teté ficar uma escrava sexual é bem revoltante, ainda mais sendo uma criança, mas imagino que o livro traga muitas reflexões. Me lembrou um pouco do livro a cor púrpura, que gosto muito e tem coisas bem chocantes também.
    Já quero ler.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Kamila! Esse livro parece ser emocionante e bem envolvente, achei a história interessantíssima e fiquei curiosa em conhecer a escrita da Isabel. Gostei bastante do livro não apenas contar a história do Toulouse mas também falar sobre muitos outros personagens. Sua resenha está ótima, espero ler esse livro um dia e amar tanto quanto você, bjss!

    ResponderExcluir
  8. Olá Kamila! Você sempre trazendo bons livros! Não conhecia a autora, achei a premissa incrível, deu para perceber o quanto a história é emocionante, fiquei curiosa demais para conhecer essa história, beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Ka, tudo bem??
    Nossa menina que resenha gostosa de ler... eu fiquei encantada com o enredo... eu jamais imaginei que a história seria desta forma. Eu fiquei muito curiosa de como ela se deu... ainda mais pelos sofrimentos passados pelos personagens e tudo mais... imagino o quanto você deve ter gostado de ler... transpareceu tudo na sua resenha. Xero!!

    ResponderExcluir
  10. oie, fiquei encantada com o que você nos apresentou e morrendo de vontade de ler. Adoro livros que aliam fatos históricos a ficção, e tenho muita vontade de ler allend.

    ResponderExcluir
  11. Olá tudo bem?
    Não conhecia a autora e nem as obras delas. Com certeza, fiquei curiosa pra ler esse livro. Pode ser a porta de entrada para conhecer as outras obras dela. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Laneh Martins

    ResponderExcluir
  12. Olá, tuo bem? Confesso que nunca tinha lido nada da autora mas fiquei muito curiosa com a premissa, capa e sua resenha. Parece ser um livro bem bacana que mesmo sendo grande, tem uma leitura fluida. Fiquei curiosa!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá Kamila, tudo bem?

    Não conhecia a autora e suas obras, mas depois de ver a quantidade de elogios que você teceu a ela, fiquei bem curiosa para ler algo dela e ver o que acho. Logo de cara esse livro já chama a minha atenção, pois tenho certa fixação pelo Haiti, sem dúvidas alguma é o país que mais quero conhecer. Gostei do fato dela contar várias histórias e mesmo assim não se perder. Parece muito bom mesmo!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oie, tudo bem!? Eu só li A Casa dos Espíritos e tem muitoooo tempo. Mas uma coisa que me recordo bem é que ela é bem descritiva, então imagino que no momento que Tolouse chega a ilha deve ser bem interessante.
    Adorei a resenha e já anotei a dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Oi kamila, sua linda, tudo bem?
    Realmente já vi você elogiando a autora aqui no blog, que bom que gostou tanto da leitura. Mas dessa vez, o enredo em si não chamou minha atenção. Sua resenha ficou ótima!!!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Não sou muito fã do gênero, mas sua resenha despertou a minha curiosidade em realizar a leitura da obra.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  17. Oi Kamila,
    Nunca tinha visto o livro até esse momento é com certeza a história que traz é cheia de fatores históricos, o que me agrada muito em uma leitura. Não conheço também a escrita da autora e vejo nessa obra uma excelente oportunidade para tal. Adorei a dica.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  18. Não conhecia a autora, mas fiquei super curiosa! A história parece ser maravilhosa! Já adicionei à minha enorme lista de leitura! Obrigada pela dica! Bjs

    ResponderExcluir
  19. OiiI!

    Eu não li nada da autora ainda, mas é algo que eu pretendo fazer em breve, já que você sempre elogia a obra dela. Eu gostei de saber que é uma obra que mesmo grande, é bem escrita e de leitura ágil! Dica anotada!

    Adorei a capa!

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  20. Oii, tudo bem?

    Queria ter visto um trechinho do livro só para ver como ele é escrito. Ainda que carregado de histórias interessantes, não apenas sobre as pessoas e sobre a escravidão, mas sobre o Haiti e outros países, não é bem o gênero que leio. Mas reconheço todo o poder de uma obra dessas. Parabéns pela resenha!

    Beijos

    ResponderExcluir

Olá!!

Fortaleça este humilde blog, deixe seu comentário e seu link para eu retribuir sua visita!

Se quiser, entre em contato através do email resenhaeoutrascoisas@gmail.com :)